No livro “Reading Comprehension Success”, o autor compara leitores críticos a investigadores de cenas de crime. Em sua busca pela verdade, os investigadores não deixam que opiniões os influenciem; eles querem saber o que realmente aconteceu. Eles coletam evidências e fatos e usam essas informações para chegar a conclusões. Separar fatos de opiniões é essencial durante a investigação da cena de um crime e também é uma habilidade essencial para uma boa compreensão escrita.

Quando lemos, devemos procurar pistas que nos permitam compreender o que o autor quer dizer. Devemos nos perguntar: Sobre o que é essa passagem? O que o autor está dizendo? As vezes, pode paracer que o autor está tentando esconder o que ele quer dizer, porém por mais complexo que um texto seja, o autor sempre deixa pistas que um leitor cuidadoso consegue encontrar. Assim, precisamos ser bons “detetives” ao ler os textos que nos são apresentados, e para isso devemos ler cuidadosamente e ativamente.

Em primeiro lugar, é preciso entender as informações básicas do texto. As perguntas básicas são: Quem? Quando? Onde? O quê? Como? Por quê? Lembre-se: uma boa leitura é uma leitura ativa. A leitura ativa acaba forçando o leitor a realmente ver o que ele está lendo, a olhar mais de perto aquilo que está no texto. Marque o texto enquanto você o lê: sublinhe as respostas a essas perguntas iniciais e escreva anotações pessoais nas margens que ajudem a responder ao menos essas perguntas mais básicas.

Após ter coletado as informações básicas, o segundo passo é entender qual é a ideia principal do texto. Se pensarmos na comparação da atividade de leitura com o trabalho de detetive, assim como há um motivo para todo crime, há um “motivo” por trás de todo texto. Todo texto é uma forma de comunicação: trata-se do autor tentando comunicar seus pensamentos para você, o leitor. Assim, é importante que nos perguntemos: Por que o autor escreveu esse texto? Qual é a ideia que ele está tentando passar?

Existe uma diferença, entretanto, entre o assunto do qual o texto trata e a ideia principal do texto. Se nos perguntamos “sobre o que é esse texto?” chegamos, obviamente, ao assunto do texto. Porém, a ideia principal é algo que é dito sobre o assunto do texto. Trata-se de uma afirmação ou uma alegação sobre esse assunto. Além disso, a ideia principal do texto é a que vai dar coerência ao texto como um todo: todas as ideias do texto vão se relacionar a essa ideia principal, procurando servir como evidências de que essa afirmação sobre o assunto está correta. Assim, ao procurar a ideia principal do texto, pergunte-se: O que o autor está dizendo sobre o assunto do texto? Com base nas evidências que o autor apresenta, qual é a ideia principal defendida pelo autor?

Muitas vezes, a ideia principal se encontra no que chamamos de “topic sentence”, ou seja, numa frase que expressa claramente a ideia central do parágrafo ou da passagem. Essa frase normalmente vem no início do parágrafo – e nesse caso o restante do parágrafo serve como evidência que busca comprovar o alegado na “topic sentence”. No entanto, é importante lembrar que às vezes ela está no meio ou mesmo no fim do parágrafo – e que em alguns textos essa frase não está apresentada de forma tão clara.

No próximo post falarei sobre os dois próximos passos para entender o essencial do texto: entender o vocabulário pelo contexto e observar a diferença entre fato e opinião.

Cheers!

Anúncios