Observar com cuidado as palavras que são escolhidas pelo autor de um texto pode nos dar indicações do que o autor quer dizer – e consequentemente do que ele não quer dizer. Para isso, é preciso que o leitor perceba não só as ideias do texto, mas com que palavras e expressões o texto é escrito. Isso é essencial porque quando o leitor observa esse tipo de detalhe, ele consegue fazer inferências válidas.

Mas o que significa fazer inferências? Inferências são conclusões às quais chegamos com base no raciocínio, em fatos ou evidências. Boas inferências dependem de uma boa observação das palavras escolhidas pelo autor e podem ajudar a determinar o que o autor quer dizer, ainda que isso não esteja expresso no texto de forma clara. No post passado, quando falamos sobre a importância de identificar o ponto de vista adotado pelo autor, acabamos fazendo inferências: presumir como o autor gostaria de ser percebido – ou que tipo de relação ele pretende estabelecer entre o leitor e suas ideias – com base no ponto de vista adotado é fazer uma inferência válida.

Proponho o seguinte exercício, do livro “Reading Comprehension Success”, para que entendamos melhor a importância da escolha das palavras por parte do autor e como podemos fazer inferências a partir dessa escolha:

Test your observation skills on these two sentences:

A. The town’s new parking policy, which goes into effect on Monday, should significantly reduce traffic congestion on Main Street.

B. The town’s draconian new parking policy, which goes into effect on Monday, should significantly reduce traffic congestion on Main Street.

É óbvio que a única diferença entre as duas frases é a palavra “draconian” (=”extremely severe”). Mas o que o uso dessa palavra tão específica nos revela?

What does sentence B tell you that sentence A doesn’t?

a. what type of policy is being discussed

b. how the writer feels about the policy

c. when the policy begins

A resposta correta é a alternativa B. Ao escolher usar a palavra “draconian”, o autor sugere que é assim que ele se sente em relação a essa nova medida. Sua opinião, dessa forma, pode ser inferida por sua escolha de palavras (sua diction).

Agora imaginemos, como ainda propõe o mesmo livro, que a frase A tivesse um outro adjetivo:

The town’s firm new parking policy, which goes into effect on Monday, should significantly reduce traffic congestion on Main Street.

Agora as frases querem dizer a mesma coisa? Sim e não. Ambos “firm” e “draconian” querem dizer que a medida é severa, mas “draconian” sugere que ela é mais severa, e além disso injusta. Isso quer dizer que mesmo que duas palavras sejam sinônimas, elas podem ter níveis diferentes de significado, e isso se chama em inglês connotation. Se denotation é o significado da palavra como dado pelo dicionário, connotation é o significado implícito, um significado que tem um registro social ou emocional, ou ainda que sugere alguma noção de gradação. Assim, a escolha da palavra não revela apenas o que ela significa, mas possibilita fazer inferências sobre as intenções e os sentimentos do autor.

Cheers!

Anúncios