Um artigo sobre prisões nos Estados Unidos na mais recente edição da revista The Economist afirma que

Eric Holder’s ideas for locking up fewer Americans are welcome, but do not go far enough”.

Sabemos que a tradução de fewer nessa frase é “menos”, então será que essa palavra não poderia ser substituída por less?

Se pensarmos em termos prescritivos / normativos, a resposta é não. Segundo essa perspectiva, essa substituição é um erro – aliás, um erro bastante comum:

lessbags

10 items or less

 

fewerorless

A questão é que fewer deve ser usado para quantificar pessoas ou coisas no plural. Veja alguns exemplos do Oxford Dictionaries

People these days are buying fewer newspapers.
Fewer students are opting to study science-related subjects.
Fewer than thirty children each year develop the disease.

Less, por sua vez, é usado com substantivos sem flexão de número (uncountable nouns):

It’s a better job but they pay you less money.
People want to spend less time in traffic jams.
Ironically, when I’m on tour, I listen to less music.

É importante notar, entretanto, que less também é usado com números, quando não acompanhados de substantivos, e com medidas de tempo e espaço:

His weight fell from 18 stone to less than 12.
Their marriage lasted less than two years.
Heath Square is less than four miles away from Dublin city centre.

Assim, o correto seria:

fewer less

 

Vale ressaltar, contudo, que  uma visão menos prescritiva e mais descritiva da gramática tende a aceitar usos como “ten items or less“. É o que vemos, por exemplo, neste vídeo da série Ask the Editor, do Merriam-Webster:

Cheers!

Anúncios

Diversas são as palavras, expressões e abreviações da língua latina utilizadas em inglês. Um aluno me perguntou como podem ser usadas algumas dessas abreviações vindas do latim e, como o conhecimento dessas abreviações pode ser importante tanto para o TPS quanto para as tarefas de terceira fase, recorro ao New Hart’s Rules (The Oxford Guide to Style) em minha resposta.

e.g.

e.g. é a abreviação de exempli gratia, do Latim, e equivale ao for example em inglês.

Hand tools, e.g. hammer and screw driver

No texto corrido é preferível usar expressões como for example, such as, ou até o mais informal like. Já quando entre parênteses ou em notas, o e.g. é mais aconselhável.

A abreviação é sempre escrita em minúsculas, com as letras seguidas de um ponto e sem espaçamento entre as letras. Não se pode dar início a um período com e.g.

Não é recomendado o uso da vírgula após e.g. para evitar dupla pontuação – apesar de essa vírgula ser comum no inglês norte-americano. Uma vírgula, dois pontos ou travessão são geralmente usados antes da expressão:

different fruits, e.g. apples, oranges, bananas, and cherries.

i.e.

i.e. é a abreviação de id est, do Latim, e equivale ao that is em inglês.

Hand tools, i.e. those able to be held in the user’s hand

No texto corrido é preferível usar that is. Já quando entre parênteses ou em notas, o i.e. é mais aconselhável.

A abreviação é sempre escrita em minúsculas, com as letras seguidas de um ponto e sem espaçamento entre as letras. Não se pode dar início a um período com i.e.

Não é recomendado o uso da vírgula após i.e. para evitar dupla pontuação – apesar de essa vírgula ser comum no inglês norte-americano. Uma vírgula, dois pontos ou travessão são geralmente usados antes da expressão.

viz.

Bem mais rara do que i.e. é a abreviação viz. (do Latim, videlicet). Ela equivale à expressão namely em inglês. Antigamente, enquanto i.e. era usado para introduzir definições e paráfrases, viz. era usado para introduzir listas de itens. Hoje, entretanto, é preferível usar namely ao invés de viz. – ou usar that is para todos esses casos.

etc.

et cetera é equivalente ao and other things em inglês. Deve ser escrito em minúsculas e com um ponto.

A abreviação pode ser precedida de vírgula em uma lista (robins, sparrows, etc.), mas nunca precedida de and. Pode ser usada em listas de no mínimo dois itens e pode ser seguida de qualquer pontuação – menos de ponto final quando usada no fim de um período.

O uso de etc. só é indicado em contextos técnicos e escolares. Em outros contextos, a  sugestão é usar such as ou for example antes da lista e and so on ou and the like ao final da lista (entretanto, note que os Cambridge Dictionaries Online classificam o and the like como informal). Nenhuma dessas expressões deve ser usada com etc.

Por fim, é desaconselhado usar etc. depois de uma lista com nomes de pessoas – nesse caso, é preferível usar as expressões such as ou for example antes da lista.

 

Assista este vídeo, da série Ask the Editor, do Merriam-Webster Online, sobre algumas abreviações do latim que são usadas em inglês:

Cheers!

Um leitor me pergunta se o uso do they na frase que segue está correto:

Everyone does what they must do.”

They está, nessa frase, fazendo referência a everyone. Entretanto, como sabemos, em termos de concordância verbal, everyone é geralmente tratado como terceira pessoa do singular, motivo pelo qual escrevemos, como vemos nessa mesma frase, everyone does e não everyone do. O pronome correto não deveria ser, então, he ou she – ou mesmo it?

O manual New Hart’s Rules, adaptado do The Oxford Guide to Style, afirma que o uso do he para fazer referência a pessoas cujo gênero não está especificado é geralmente considerado ultrapassado e sexista, como no exemplo “every child needs to know that he is loved”. O uso do he or she é preferível e é considerado a melhor solução para contextos formais. Entretanto, como o uso do he or she pode ser cansativo por ser palavroso, o uso do they (como em “everyone needs to feel that they matter”) nesses casos está se tornando cada vez mais aceitável tanto na fala quanto na escrita, especialmente quando faz referência a pronomes indefinidos, como everyone ou someone.

O Oxford Dictionaries diz que o uso do they como uma alternativa ao he nesses casos é corrente desde o século XVIII – e que é esse o uso que o dicionário adota, apesar de he or she também ser considerado uma alternativa válida.

Por sua vez, o The Economist Style Guide (também disponível, porém não integralmente, online) afirma que o plural pode ser utilizado. Por exemplo, “instruct the reader without lecturing him” poderia ser escrito assim: “instruct readers without lecturing them”. É claro que há casos em que utilizar o plural pode não ser tão simples (como em “find a good teacher and take his advice”), casos nos quais os autores do manual não veem problemas em utilizar o masculino – aliás, eles inclusive mencionam que em alguns contextos she pode ser um substituto para he.

Dessa forma, sim, o uso do they está correto nesse caso, assim como estaria o uso do he or she. Sobretudo, é importante evitar estruturas que misturem as referências pronominais, pois isso pode resultar confuso (como em “when someone proofreads their own writing, he or she is able to identify their own mistakes”).

Cheers!

Recebi um e-mail de um aluno perguntando por que o verbo está no plural na seguinte frase:

“As is the case currently, a large portion of these are in Africa”

Essa é uma pergunta a respeito de subject-verb agreement. O Oxford Guide to English Grammar define subject-verb agreement como “choosing the correct singular or plural verb after the subject“.

Geralmente, a regra é: sujeito no singular, verbo no singular; sujeito no plural, verbo no plural. Entretanto, há vários casos específicos, como o caso da questão feita.

Quando o sujeito é composto por palavras que indicam porções (percent, fraction, part, majority etc.), é o substantivo – ou o pronome – da of phrase que segue que determina se o verbo deve estar no plural ou no singular. Se o substantivo estiver no singular, o verbo ficará no singular; se o substantivo estiver no plural, o verbo ficará no plural. Veja alguns exemplos, retirados do Grammarbook.com:

Fifty percent of the pie has disappeared.

Fifty percent of the pies have disappeared.

One-third of the city is unemployed.

One-third of the people are unemployed.

Isso já explica por que o verbo em “a large portion of these are in Africa” está no plural: ele está concordando com these, que também está no plural.

Entretanto, é importante notar algumas particularidades com relação a essa regra específica, principalmente no que diz respeito a quantifiersNesse sentido, o Oxford Guide to English Grammar traz algumas regras, as quais eu organizo na tabela que segue:

Expression

Agreement

Examples

One of

Singular

One of these letters is for you.

A number of

The majority of

A lot of

Plural

A large number of letters were received.

The majority of people have complained.

A lot of people have complained.

The number of

Singular

The number of letters we receive is increasing.

Amount of

Singular

A large amount of money was collected.

Amounts of

Plural

Large amounts of money were collected.

(Fractions)

According to the Noun

Three quarters of a potato is water.

Almost half the plants were killed.

Every and each and compounds with

every, some, any and no

 

Singular

Every pupil has to take a test.

Each day was the same as the one before.

Everyone has to take a test.

Someone was waiting at the door.

Nothing ever happens in this place.

Each followed by a plural subject

Plural

The pupils each have to take a test.

All and some with a plural noun

Plural

All the pupils have to take a test.

Some people were waiting at the door.

None of/neither of/either of/any of+ plural noun phrase

Singular or Plural

(Singular is more formal)

None (of the pupils) has/have failed the test.

I don’t know if either (of these batteries) is/are any good.

No

Singular or Plural

No pupil has failed/No pupils have failed the test.

Cheers!

Sources:

Grammarbook.com

Eastwood, John. Oxford Guide To English Grammar. Oxford: Oxford University Press, 2002.