CACD 2013 | Prova de Inglês na Terceira Fase

Atualizado em 28/10, às 13h40.

 

Segundo relatos de alunos, a prova de inglês na terceira fase teve como tema o Peru.

A tarefa Translation A trazia um texto mais descritivo sobre a Amazônia peruana. A passagem a ser traduzida para o português foi tirada deste artigo, porém adaptada. O texto de partida foi este:

Iquitos, once a boom town, is more than 2,000 miles from the mouth of the Amazon, yet here the river is still more than half a mile wide. You are deep in the steaming jungle. On both banks, rainforest comes tipping down to the water in a rough and tumble of vegetation in a million shades of green. Piranhas teem in the shallows while alligators idle on the banks.Birds of iridescent colours cackle and croak, whistle and squawk. Three-toed sloths lounge leisurely in the branches and monkeys career headlong through the treetops.

Iinto the midst of all this unbridled wildness there looms a floating floating incongruity in the discordant guise of a new three-storey luxury cruise boat. Aria, a 150 foot long glasshouse, is pllying the waters around Iquitos at a point on the Amazon where Brazilian and Peruvian naval bases flaunt the armed flotillas farthest inland anywhere in the world. Luxury here spells everything the jungle is not: air conditioned, bug-, mud- and snake-free, comfortable and clean. 

A Translation B, por sua vez, foi um texto adaptado do Itamaraty dos anos 90 e comparativamente mais fácil, considerando o nível de dificuldade da Translation A:

Os países da América se unem hoje com um sentimento comum de satisfação para comemorar o primeiro aniversário da Declaração de Paz do Itamaraty, de 17 de fevereiro de 1995, que restabeleceu a confiança e a amizade entre dois povos irmãos.

Esse é o caminho, o diálogo, nunca a confrontação; a razão, jamais a força. Serão, por certo, desafiadoras essas negociações. A agenda é densa e os temas se entrelaçam numa teia de condicionantes múltiplos. Acima de tudo, será preciso saber projetar uma visão de futuro, inspirada no interesse de longo prazo dos dois países. Uma visão que enfrente o desafio de buscar formas, mais do que de convivência pacífica, de desenvolvimento solidário. Esse processo, de dimensão histórica, deverá proporcionar que as Partes se sintam estimuladas a assumir, de forma gradual e progressiva, as tarefas e responsabilidades de, conjuntamente, assegurarem a paz na região e com isso o ambiente básico para o que importa: o desenvolvimento e o progresso social.

O Summary trazia um texto sobre a exploração de recursos no Peru, na Bolívia e no Equador, assim como manifestações das comunidades locais a respeito disso, aparentemente com ênfase no caso peruano. O texto foi uma adaptação deste artigo.

Por fim, a Composition teve como tema as vantagens e desvantagens da exploração da Amazônia peruana. O texto da tarefa, tirado deste artigo, foi:

Peru’s government, like those in other emerging economies, sees development of minerals and timber as the fastest way to lift the country out of poverty, particularly in the country’s largely untouched Amazon region. In Peru, land ownership is private, but the government has full rights to the resources below ground–such as minerals, oil, and gas–and above it–such as water, fish, and timber.  In an op-ed in 2007, President Garcia, infamously dismissed what he called “the law of the dog in the manger, which says, ‘If I do not do it, then let no one do it.'” Without the state to give out concessions, Garcia wrote, the land would remain undeveloped, with “unused resources that cannot be traded, that do not receive investment, and do not create jobs.”

But indigenous groups and communities in the Amazon fear the government is engaged in a large-scale giveaway of their land to industry at the expense of their cultural heritage. “For the indigenous people, the land is sacred, but in [Western culture] the land is simply a resource,” said Roger Rumrill, an expert on the Amazon’s indigenous communities. The government recently created new concessions that would open up 70 percent of the Amazon to oil and gas exploration, though many of these concessions haven’t been given out yet.

Weigh up the potential benefits and drawbacks of Peru opening up and developing its Amazon region.

De forma geral, a tarefa que parece ter colocado maior dificuldade para os candidatos parece ter sido a Translation A.

Agradeço aos alunos pelos relatos que possibilitaram este post e desejo a todos muita sorte nesta reta final!

Cheers!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s