Translation | Unidades de Tradução

Uma das estratégias que podem ser úteis para as tarefas da tradução e da versão na terceira fase do CACD é a delimitação consciente das Unidades de Tradução dos textos de partida. Ao menos é isso que nos leva a crer o argumento de Fábio Alves, coautor do livro Traduzir com autonomia: estratégias para o tradutor em formação, cuja proposta é discutir estratégias de tradução que possibilitam a resolução de problemas tradutórios, partindo do pressuposto que o tradutor deve ter consciência das decisões que toma ao longo do complexo processo tradutório.

Mesmo que apenas intuitivamente, sabemos que a tradução de um texto se dá por partes (não necessariamente sequenciais), as quais podem ser chamadas de Unidades de Tradução (UTs). Um dos maiores desafios do processo tradutório é delimitar as UTs, sendo que às vezes uma UT corresponde a uma palavra, porém tantas outras vezes uma UT corresponde a um sintagma, uma frase, uma oração ou um período.

Para dar um exemplo de o que são UTs e como delimitá-las, cito uma frase de um texto do Traduzir com autonomia:

“Vistors who want to see how many of Brazil’s citizens live can now add the Morro da Previdência favela to their tourism itinerary.”

Pensando em termos de UTs, é interessante notar, conforme destaca Alves, a questão de que how many, normalmente um pronome interrogativo, aqui compõe duas UTs distintas: o sentido aqui não é de “quantos”, mas sim de “como” e “muitos”.

Outro trecho do mesmo texto diz:

“Six local teenagers will act as guides, showing off such sites as the Nossa Senhora da Penha Chapel […].”

Aqui, Alves destaca que show off compõe uma única UT, a qual tem o sentido diferente do de apenas show.

Há casos, por exemplo expressões idiomáticas e provérbios, em que a UT é bem mais extensa:

“A bird in the hand is worth two in the bush.”

Como provérbios não podem ser interpretados literalmente, é preciso traduzi-los de acordo com seu significado, pensando inclusive se há algum provérbio na língua de chegada que seja correspondente. Nesse caso, uma tradução possível seria “Mais vale um pássaro na mão do que dois voando”.

Também cito um exemplo tirado de um texto com o qual eu geralmente trabalho com meus alunos:

“Why not, then, have the colonists, who had been rescued from the wicked French, pay something for their own protection?”

Perceber “have the colonists _____ pay” como uma UT pode ajudar, nesse caso, a não perder de vista o fato de que essa é uma pergunta na causative form. A tradução dessa UT seria algo como “fazer com que os colonos _____ pagassem”.

Vale destacar que a delimitação das UTs não é algo objetivo. Como Alves ressalta, “as estratégias de tradução têm características predominantemente individuais”, ou seja, a delimitação das UTs de um texto de partida é subjetiva. É importante, por isso, que no ato tradutório sejamos conscientes das escolhas que fazemos, já que, ainda segundo Alves, “a delimitação das UTs é o ponto de partida para uma boa tradução”.

Termino este post com o conceito de UT elaborado por Alves:

“Unidade de tradução é um segmento do texto de partida, independente de tamanho e forma específicos, para o qual, em um dado momento, se dirige o foco de atenção do tradutor. Trata-se de um segmento em constante transformação que se modifica segundo as necessidades cognitivas e processuais do tradutor. A unidade de tradução pode ser considerada como a base cognitiva e o ponto de partida para todo o trabalho processual do tradutor. Suas características individuais de delimitação e sua extrema mutabilidade contribuem fundamentalmente para que os textos de chegada tenham formas individualizadas e diferenciadas. O foco de atenção e consciência é o fator direcionador e delimitador da unidade de tradução e é através dele que ela se torna momentaneamente perceptível.”

Cheers!

Referências:

PAGANO, A.; MAGALHÃES, C.; ALVES, F. Traduzir com autonomia: estratégias para o tradutor em formação. São Paulo: Contexto, 2011.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s